O Pecebista

(Episódio 38)

Quando a notícia de que Sô Neca, Zéca da Guia e Miguel do Boqueirão tinham sido intimados e já tinham comparecido ao quartel para deporem, Lourival Branquelo entendeu de imediato o que estava acontecendo. Iam intimar para depor todos aqueles que, de alguma forma, tinham participado da excursão dos estudantes da Universidade Federal Rural a Mutum, em 1963. Eram quatro os envolvidos, ele sabia, pois era um deles. “Puta merda, mas já faz tanto tempo” disse para sua mulher, a Niquinha. “Pensava que já tinham esquecido dessa merda de excursão”, completou dizendo “Nem eu me lembrava mais”. A coitada da Niquinha o olhou assustada “Será que você pode ser preso? Mas você não fez nada demais. E já tem tanto tempo” concluiu. “Agora, o que vamos fazer?” indagou Niquinha. “Esperar, Niquinha. É só o que eu posso fazer.” Respondeu ele. “O que me preocupa é como que o Marcelo Doido vai reagir quando forem atrás dele”,

Lourival Branquelo tinha sido o primeiro estudante de Mutum a entrar na Universidade Federal Rural, de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Era poucos anos mais velho que os outros que o seguiram, depois.

 Formou-se como Veterinário. Seus pais já eram falecidos e ele morava na cidade, na Rua das Flores, onde atendia em sua Clínica Veterinária, que era também onde morava com sua esposa Niquinha e três filhos menores.

Lourival Branquelo, além de ser o primeiro estudante de Mutum a ser aprovado no vestibular da Universidade Federal Rural, de Campo Grande, no Rio de janeiro, onde se formou Veterinário, foi o responsável pelo contato feito com o sindicalista Paulo de Sá e seu irmão, Professor Carlos, combinando a ida dos estudantes daquela Universidade em missão cultural, a Mutum.

 Como tinha ficado com o encargo de selecionar os colegas que iriam na excursão, deu preferência àqueles que, na Universidade Federal Rural, eram tidos como tendo tendências esquerdistas, ou, mais precisamente, que simpatizavam com os países comunistas.

Lourival Branquelo antes de se tornar universitário nunca tinha se posicionado politicamente. Como a maioria dos jovens em Mutum, gostava de esportes, de não fazer nada e de namorar. Não sentia empolgação por política. Mas, ao tornar-se universitário, tudo mudou logo na primeira semana, quando uma colega de turma, por quem havia sentido uma certa atração, o convidou para acompanha-la em um debate que aconteceria em um dos Diretórios Acadêmicos do Campus. Lá, pela primeira vez Lourival Branquelo ouviu sobre a situação política do Brasil.

 Não precisou de muito tempo para sentir-se um verdadeiro comunista e estar filiado ao Partido Comunista Brasileiro – PC do B, levando guardado consigo, em uma bolsa, um exemplar do seu Estatuto, que fazia questão de ler todos os dias, além de cita-lo em suas conversas, sempre que tinha oportunidades, onde quer que fosse. Até que terminou o namoro, quando os seus ideais políticos ficaram abalados ao descobrir, uma noite, que sua namorada estava, também, ficando com um professor. A sua empolgação comunista também teve fim junto com o namoro.

Quando, já formado, regressou a Mutum, não quis mais se envolver em política nem para uma simples discussão. Namorou, noivou e casou com Niquinha, uma linda professora primária no Distrito de Lajinha do Mutum.

Naquela noite, quando se deitaram, Niquinha encostou-se em Lourival Branquelo e começou um carinho que ele adorava, beijando seu pescoço. Ele então, perdido em pensamentos a afastou com delicadeza “Hoje não, Niquinha. Hoje, não.”

(Continua na próxima semana)

Novidades agora, na HotMart.

OPERAÇÃO MUTUM é  uma ficção política cujas ações se desenrolam em Mutum, uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, na década de 1970, durante o  Governo Militar constituído pela chamada Revolução de 1964. Os fatos narrados em OPERAÇÃO MUTUM, assim como os personagens que desfilam em suas mais de duzentas páginas, são produtos da imaginação do autor, embora os locais citados sejam verdadeiros. Os acontecimentos históricos são reais e de conhecimento público e/ou fundamentados em fontes citadas na narrativa. OPERAÇÃO MUTUM apresenta uma mistura de ficção e realidade e tem, como principal objetivo, entreter o leitor utilizando uma narrativa clara, simples e de fácil entendimento. Quaisquer semelhanças identificadas pelo leitor com personagens citados em OPERAÇÃO MUTUM terão sido, com certeza absoluta, mera coincidência.

COMO COMPRAR OS MEUS LIVROS NA HOTMART

Veja a relação dos meus livros, disponível nos meus sites http://www.professorpoetaa.com.br ou http://www.contos de sacanagem.com.br e nas minhas redes sociais,  e acesse um dos links correspondentes ao livro que pretende comprar. Você será direcionado imediatamente para a área de mercado da HotMart e poderá concretizar  sua compra. A liberação e as orientações para acesso ao livro que adquiriu são feitas e comunicadas por e-mail na hora da compra. Antecipo agradecimentos.

Basta escolher a versão, clicar no link e baixar em sua Biblioteca Virtual. Ah, ainda não tem uma Biblioteca Virtual? Este é um bom momento para criá-la. Esta é uma ferramenta que não deve faltar em tempos de isolamento social.

OPERAÇÃO MUTUM

https://go.hotmart.com/I45282236I

https://go.hotmart.com/I45282236I?dp=1

https://pay.hotmart.com/I45282236I

MUTUM OPERATION

https://go.hotmart.com/T45282779J

https://go.hotmart.com/T45282779J?dp=1

https://pay.hotmart.com/T45282779J

OPERACIÓN MUTUM

https://go.hotmart.com/H46992425P

https://go.hotmart.com/H46992425P?dp=1

https://pay.hotmart.com/H46992425P

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s