SORTILÉGIO

José Araujo de Souza

Eu quero morrer

de branco,

vestido de capoeira,

na mão direita a navalha,

na esquerda a cartucheira,

quero morrer

 no domingo

no meio da bebedeira.

Quero de um lado a mulata,

olhos molhados de pranto

e samba na madrugada

e alguém que deixe o seu canto,

toque sua mão no meu corpo

e chore, com doce encanto.

Quero morrer de bobeira,

com a surpresa no rosto,

mostrando que eu não esperava,

o olho estampando a raiva,

boca torcida de ira,

quero morrer sem espera,

pego no meio da rua.

Quero morrer no domingo

em noite de lua cheia.

DELES

https://go.hotmart.com/S45259445F

https://go.hotmart.com/S45259445F?dp=1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s