20 POEMAS QUASIDARKS

Salomão Rovedo

4

 “Mas é que não me lembro

 de teu rosto

 menino menino.”

Patrícia Blower

 Um fio de vida retém o corpo menino

na madrugada que encobriu a noite.

Migalha de pão foi um dia, fio de vida,

 detém derradeiras gotículas de lágrima.

Cheiro de barro molhado e terra preta,

 estrume, húmus aquoso, água de chuva.

 Últimos pingos de chuva e brisa e sal

morrem aqui e no chão do horizonte.

Só um piscar de vida mantém cálido

este corpo criança, criança, criança.

Fluídica, oleosa, carma inesperado,

 alma revestida de asas alça vôo e voa.

(Amaricanto)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s