O COMEÇO DE TUDO

José Araujo de Souza

Fostes chegando,

como quem chega sem querer chegar,

e ficastes junto a mim.

Não houve pedidos

e nenhum sinal

anunciando o começo de tudo.

Apenas os nossos olhos se olharam

e os nossos olhares disseram, sorrindo,

uma ao outro, que estávamos ali.

Fostes ficando,

como quem fica sem querer ficar,

e não te deixei mais sair.

Não houve pedidos e nenhum sinal.

Apenas a desordem no coração,

antes sofrido e acomodado.

Apenas o doce prazer da presença,

que completa o ser incompleto.

Apenas houve o o nascer da ternura

que nos demos, um ao outro,

e que não mais terá fim,

mesmo se quisermos,

pois não nos pertence mais

e não mais nos obedece este amor

que nasceu com a tua chegada, que eu ansiava tanto, tanto,

tanto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s