AMOR DOMINANTE

José Araujo de Souza

Dentro do meu ser, bem escondido,

há um amor, infinito e indomável,

que me causa tantas mágoas

e tantas dores, que me faz infeliz

em meus amores.

Dentro do meu ser, já esquecido,

há um amor tão lindo, do passado,

que já me causou tanta alegria

e tantos sonhos, que já nem sonho mais,

amedrontado.

E para não sofrer mais as mesmas dores

e preservar o meu ser de novas mágoas,

não quero mais buscar novos amores

enquanto trouxer os olhos rasos d’água.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s