Ecos

Ana Lídia da Conceição Ramos Maracahipe

I

Alguém precisa gritar no vácuo

Desalinhar os portos

Na incessante ida e volta do amor

Alguém precisa abrir essa porta

E fechar esse abismo

II

Eu gosto de sofrer. Gosto dessa sensação de dor, de falta, de ausência,

de medo…

Gosto de dar socos no vazio, de chorar sozinha e sem motivo…

Gosto de músicas tristes, de amores sem esperança…

Gosto de quem nem sabe que eu existo,

Gosto dos sonhos que eu não sonhei, dos orgasmos que eu não tive,

das paixões que eu não vivi, das cartas que não escrevi, das lembranças

que não são minhas, do amargo quase doce dos lábios esquecidos…

Eu gosto de você, que é a minha invenção!

Gosto de tudo que é quase projeção, que é incapaz de SER, de dizer,

de argumentar ou de ver o abismo que existe… em mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s