INFINITE


José Araujo de Souza


Looking from above
down
from the edge
of the hole
from the mine
I can see
the endless
of infinity
born
where I live.
Looking from below
up
to the edge
of the hole
of the ruin
where I live
I can see
the infinite
grow up
afflicted.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s