LUZ

Luz na escuridão

Quando os meus olhos, cansados

de nada ver, se fechavam

os meus passos perdidos,

sem ter um rumo, paravam.

Quando o meu corpo, sofrido,

 mais nem um sonho sonhava

as minhas mãos, que tremiam,

em outras não se fechavam.

Quando os desejos que eu tinha

calados, dentro do peito,

estavam sendo esquecidos

como chamas que se apagam,

meus olhos viram os teus olhos

e meus passos te acompanharam.

E o meu corpo, fremente,

se encheu outra vez de vida.

As minhas mãos, temerosas,

de resistir desistiram

e as tuas mãos afagaram

com todo o calor que tinham.

Fostes a luz, ressurgindo

na escuridão mais sofrida

e o teu sorriso, tão lindo,

é a vida da minha vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s